contato@system-dreams.com
+55 11 5071-0309 / +55 11 4506-3108 / 950.313.118

Por que utilizar dados estruturados?
Dados Estruturados: o que são, quais devem ser utilizados e como implementá-los

 

Certamente, você já fez uma busca na internet e como resultado, são disponibilizadas dezenas de páginas que tem relação com o item que foi buscado. Nessas páginas, aparecem definições sobre a palavra que você procurou, títulos que incluem o termo e textos que vão falar sobre o assunto.

Se sua busca no Google for por receita de bolo de chocolate, por exemplo, você terá à disposição uma infinidade de opções que estão em diferentes páginas, mas é importante frisar que as informações que são entregues pelo buscador são parecidas.

Sendo assim, os dados estruturados são os responsáveis por identificar para o motor de busca o que cada informação que está na sua página significa. Não entendeu? Vamos facilitar!

Os dados estruturados falam para o buscador assim: aqui está o título, os ingredientes estão aqui e nessa parte está a forma de preparo.

Por que minha página deve ter dados estruturados?

Sua página deve ter dados estruturados, porque eles tornam seu site mais fácil de ser encontrado, porque no momento em que a pessoa faz a busca, os motores identificam a sua página e o resultado dado a sua página será melhor do que a concorrência.

A ideia dos dados estruturados teve origem no schema.org que nada mais é do que uma grande rede de dados estruturados aceitos. Como é uma comunidade que aceita colaborações, o Google, o Yahoo, a Microsoft e a Yandex marcam presença.

Quem quiser implementar deve fazer uma visita a essa rede colaborativa para pode escolher os dados estruturados que serão colocados no seu site. Tudo isso, tem como objetivo principal identificar os dados do seu site visando o motor de busca e, principalmente, para que o internauta encontre sua página.

Como implementar os dados estruturados?

O primeiro passo consiste na identificação do tema que sua página trata. Isso pode ser uma resenha de um livro, de um filme, um evento que você está divulgando, um artigo de blog ou outros.

Depois de entender o propósito é preciso implementar e são três os formatos possíveis: Microdata ou RDFa

O formato Microdata dá a possibilidade de identificar os dados já no código HTML5. Sendo assim, a cada tag, section, div ou article poderá ser colocado os atributos itemscope, itemtype e itemprop.

Não entendeu o quer dizer itemscope, itemtype e itemprop? Calma! Vamos explicar! O itemscope é o responsável por identificar com maior abrangência o termo que você selecionou.

O itemtype, por sua vez, tem a responsabilidade de identificar de forma exata o que é o tema tradado. Esse pode é feito por meio da url. O itemprop é quem traz mais informações a cada item.

Com uma estrutura diferente, o RDFa também é responsável por adicionar tributos ao código HTML. No entanto, o RDFa utiliza vocab, typeof, property e content.

O vocab é quem fará a definição da fonte, o typeof é quem especifica qual é a categoria, o property assim como seu nome já diz é quem indica a propriedade e, por fim, o contente é responsável pela especificação. 

Pode parecer difícil entender o que quer dizer dados estruturados e a função de cada um, porém se você quiser tirar todas as suas dúvidas, recorra a uma equipe que domina esse tema como é a equipe da SystemDreams.

 


 

Escreva um comentário:

 

Comentários cadastrados:

 

Nenhum comentário cadastrado

CADASTRE-SE
RECEBA CONTEÚDOS EXCLUSIVOS